RS inicia semana com formação de ciclone extratropical, temporais e aulas suspensas

  • 27/05/2024
Instabilidade deve permanecer em todo estado, com exceção da Fronteira Oeste, que deve ter céu nublado, segundo Climatempo. Mau tempo adia retorno das atividades escolares em parte da rede municipal e estadual. A formação de um ciclone extratropical no oceano deve atingir a região litorânea do Rio Grande do Sul nesta segunda-feira (27), segundo a Climatempo. O fenômeno deixa o tempo instável e traz fortes chuvas para grande parte do estado. Por conta disso, as aulas nas escolas da rede municipal e estadual, além da rede privada, foram suspensas até a terça (28). As temperaturas não devem passar de 15ºC em Porto Alegre até a terça-feira. Contudo, no feriado e no final de semana, a previsão é que as máximas possam chegar a 20ºC. 📲 Acesse o canal do g1 RS no WhatsApp O ciclone favorece a formação de nuvens carregadas com possibilidade de temporais a qualquer hora com raios e rajadas de vento intensas no litoral gaúcho, em Porto Alegre e na Serra. Contudo, não há indicativo de volumes extremos de chuva. Os maiores acumulados, devem ficar concentrados no Litoral Sul e Norte, com cerca de 50 milímetros previstos. A Grande Porto Alegre pode receber cerca de 40 milímetros no decorrer desta segunda. O Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da UFRGS afirma que a previsão de até 40 milímetros de chuva pode afetar partes da bacia do Guaíba. O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden) emitiu um alerta de risco muito alto para inundações na capital e cidades banhadas pela Lagoa dos Patos. No domingo (26), o nível do Guaíba, em Porto Alegre, seguia acima dos 4 metros. No Sul do estado, o nível da Lagoa dos Patos em Pelotas continua a subir. Conforme divulgado pela prefeitura do município, às 6h deste domingo, o registro era de 2,30 metros, um aumento de 47 centímetros nas últimas 24 horas, acima da cota de inundação de 1,40 metros. Nível dos rios do RS: Guaíba (Porto Alegre): 4,09 metros (cota de inundação 3 m); Rio dos Sinos (São Leopoldo): 4,76 metros (4,50 m); Rio Gravataí (Passo das Canoas): 5,40 metros (4,75 m); Rio Taquari (Muçum): 6,04 metros (18 m); Rio Caí (Feliz): 3,69 metros (9 m); Rio Uruguai (Uruguaiana): 8,37 metros (8,50 m); Lagoa dos Patos (Pelotas): 2,07 metros (1,30 m). Nas região das Missões, o céu deve ficar nublado e há previsão de garoa. Na fronteira Oeste não chove, mas deve haver períodos de céu nublado. Na terça-feira (28), o tempo deve se manter nublado e chuvoso em toda a faixa litorânea. Nas demais áreas do estado, a previsão é de dia nublado e com garoa. O tempo fica firme com variação de nebulosidade somente no Oeste, região das Missões e parte da Campanha. Na quarta-feira (29), véspera de feriado de Corpus Christi, o tempo deve ficar firme em quase todo o estado. Apenas no Litoral Norte é que pode haver pancadas isoladas de chuva, mas sem grandes volumes. Em Porto Alegre pode registrar muitas nuvens pela manhã, mas a previsão é que se dispersam no período da tarde. A quinta-feira (30) vai ser marcada por tempo firme e muito frio, mesmo com a presença do sol. O risco de geada aumenta na Serra gaúcha e o dia pode começar com névoa e nevoeiro em Porto Alegre. Até o final da semana, a condição de tempo firme deve se manter, mas as com temperaturas mais baixas. LEIA TAMBÉM: Leptospirose após cheias no RS: 4 mortes, 76 casos confirmados e 1,25 mil em investigação Varrido pela enchente: minidocumentário do g1 mostra o que restou do distrito de Mariante, no RS Cruzeiro do Sul: moradores não têm previsão para voltar para casa em área sob risco de deslizamento Mortes no RS Até o domingo, o Rio Grande do Sul registrou 169 mortes em razão dos temporais e cheias. A Defesa Civil do estado ainda informou que 56 pessoas estão desaparecidas. Outras quatro pessoas morreram de leptospirose, após contato com água contaminada – há 800 casos suspeitos da doença no estado. Além disso, o estado registra 806 pessoas feridas e cerca de 637,4 mil pessoas fora de casa, somando quem está em abrigos e quem está desalojado, ou seja, está na casa de parentes ou amigos. Mortos: 169 Desaparecidos: 56 Feridos: 806 Pessoas em abrigos: 55.813 Pessoas desalojadas: 581.638 Pessoas afetadas: 2.345.400 Pessoas resgatadas: 77.711 Animais resgatados: 12.503 Municípios afetados: 469 (de 497)

FONTE: https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2024/05/27/rs-inicia-semana-com-formacao-de-ciclone-extratropical-temporais-e-aulas-suspensas.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes